O que ter um time te ensina sobre exemplo e prioridades

 

Semana passada foi provavelmente a semana mais importante do ano pra mim. Pra mim, pro Gabriel (meu sócio na vida e nos negócios <3) e pra nossa empresa.

É, porque além de artista e escritora (como hoje me considero por conta do blog :)), eu sou também, na maior parte do tempo, empreendedora.

E sou com muita paixão, porque eu vejo no empreendedorismo uma magia especial: a oportunidade de você estar SEMPRE aprendendo, reforçando ideias e conceitos… e o melhor, tudo que se aprende trabalhando nesse nicho é aplicável na vida pessoal.

Nessa semana importante e especial que passou eu aprendi muita coisa e enraizei outras, e é isso que eu vim compartilhar com você hoje (porque independente de você ter um negócio ou não, é 100% aplicável na sua vida).

O que aconteceu de tão importante?

Nós temos um curso online de alta performance chamado Moving Up, e só abrimos duas turmas por ano. Aproveitamos esse intervalo entre as turmas para estar sempre criando melhorias, no conteúdo e na experiência dos integrantes.

É como qualquer artista, que treina, treina, ensaia horas, semanas e meses pra melhorar sua performance e encantar mais pessoas com a sua arte.

Nós fazemos o mesmo com o Moving Up. Esse é nosso objetivo a cada nova turma… atingir mais pessoas, encantá-las e mostrar para elas o caminho pra atingir o estado da arte.

E a gente vem conseguindo isso. Essa última turma bateu todos os recordes e por isso a semana foi tão especial pra equipe toda.

Mas pra mim teve um gostinho ainda mais especial…

Eu já escrevi aqui sobre a importância (e necessidade) de aprendermos a delegar tarefas e focarmos naquilo que fazemos melhor.

Pra você atingir o estado da arte em algo, delegar não é uma opção, é uma condição.

E como recentemente nós contratamos mais pessoas e aumentamos nossa equipe, eu finalmente pude delegar algumas tarefas e focar no que mais me dá prazer… o que me faz querer treinar, treinar, ensaiar e ensaiar.

Continuo exercendo muitas funções ainda, mas hoje o que mais ocupa o meu tempo é o que eu mais gosto de fazer… lidar com pessoas! Analisar tudo que está acontecendo, entender o que as pessoas querem/precisam e cuidar delas.

Isso, eu sou responsável pela experiência de todo mundo que entra em contato com a High Stakes Academy, tanto nossos colaboradores, quanto clientes.

Ter que pensar em como tornar as experiências, e consequentemente a vida, das pessoas melhor é algo que me fascina.

De um jeito ou de outro, foi isso também que me levou a criar o blog… ter um lugar pra compartilhar coisas que eu acredito que vão fazer a diferença na vida das pessoas.

E durante essa semana eu descobri que esse “cargo” exige de mim que eu saiba lidar bem com duas questões: exemplo e prioridade.

No fundo, como eu já disse, isso vale pra tudo na vida. Acontece que quando você tem uma equipe essas questões ficam ainda mais evidentes…

Suas atitudes passam a influenciar muitas pessoas. Você não faz mais as coisas pensando só em você (ou não deveria), nos resultados e consequências que isso vai te trazer.

Agora, inevitavelmente, tudo que você faz serve de exemplo para elas. Imagino que seja como quando se tem um filho, a gente coloca o máximo de carinho em tudo porque só quer dar bons exemplos. Os melhores exemplos!

Por isso nessa semana eu não estava preocupada só com a minha performance, mas a de todo mundo que estava aqui no nosso QG, engajado e fazendo acontecer.

Eu queria todo mundo no estado da arte. E tem duas coisas que eu destacaria aqui que você indiscutivelmente precisa fazer pra atingir esse estado:

1 – Estar inteiro, estar presente.

E pra isso, consequentemente…

2 – Estabelecer suas prioridades, esquecer o mundo e só focar nelas.

Foi isso que eu fiz. Eu optei por abrir mão de algumas coisas e focar 100% naquilo que no momento era a coisa mais importante pra mim e pra todo mundo que estava aqui comigo: o sucesso do Moving Up.

E isso não só pelo que eu estava fazendo diretamente, mas também pelo que vinha junto indiretamente… a responsabilidade que eu tinha diante da minha equipe!

Às vezes simplesmente não depende do quanto você estuda sobre produtividade e trabalha isso no seu dia a dia… vão ter momentos (e muitos) que você vai ter que simplesmente escolher. Dizer sim pra uma coisa e não pra muitas outras.

Isso, inclusive, é algo que você precisa aprender a fazer! Independente da sua profissão, é importante falar mais “não” do que “sim”. Agora, se você também está no mundo do empreendedorismo, isso é uma obrigação. Tipo “regra n°1 do sucesso”.

O Warren Buffet, terceiro homem mais rico do mundo, diz que essa é a principal qualidade que as pessoas mais bem sucedidas do mundo tem em comum: Elas falam muito mais nãos.

No meu caso, uma das coisas que eu abri mão naquela semana foi de escrever aqui no blog. Foi difícil pra mim decidir por isso, porque por mais que eu estivesse mega focada, eu queria escrever… isso me faz bem, me inspira.

E eu até poderia ter feito, mas pensei no exemplo…

Que exemplo eu estaria dando se nos últimos dias de inscrições, dias mega corridos, eu estivesse focada em outra coisa (no caso, o blog) que não a mesma coisa que as demais 9 pessoas que estavam aqui?

Isso ia não só abalar minha autoridade e credibilidade, mas principalmente… poderia distrair todo mundo e, pior, desmotivá-los!

Se isso acontecesse seria um caos. Imagina se no último dia de inscrições todo mundo decidisse fazer alguma coisa paralela…

É, só que se isso acontecesse eles teriam razão, porque a gente ensina pelo exemplo. E a gente só pode esperar ou cobrar algo de alguém se estivermos dispostos a fazer o mesmo.

O que eu estou tentando mostrar aqui é que quando você joga por algo maior, nem sempre você consegue controlar todas as variáveis.

Que às vezes, mesmo se esforçando pra ser o mais organizado e produtivo possível, você tem simplesmente que focar em uma coisa e abrir mão de outras. Focar em você e em quem está junto com você.

E que você tem que ter consciência de que quanto mais responsabilidades você traz pra si, mais pessoas vão olhar o que você está fazendo… mais pessoas você vai influenciar.

E tá tudo bem… por que acredite, tudo isso só te faz crescer. E é lindo!

Porque dar o exemplo e ter que priorizar algumas coisas em detrimento de outras não são tarefas apenas de um empreendedor…

Independente da sua profissão, ou mesmo das mudanças que quer trazer para a sua vida, se você quer atingir o estado da arte, a todo momento você vai ter que escolher e priorizar.

E ao contrário do que você pode estar pensando, ter mais pessoas olhando o que você faz e sendo influenciadas de alguma forma por isso não é algo que corta a sua liberdade, e sim uma prova de que você está no caminho certo.

Porque não tem nada mais maravilhoso do que acreditar numa coisa, amar isso, e perceber que do seu lado tem muitas pessoas junto com você nessa.

Quando isso acontece é porque sua arte tocou outras pessoas. E só acontece porque você agiu dando exemplo e seguiu suas prioridades.

E é por eu acreditar tanto no que eu faço, na minha arte e no poder dela, e por valorizar cada um que está do meu lado, que hoje eu sou fascinada por essa área de experiência.

E aqui no blog eu pretendo não só falar mais sobre isso aqui no blog, mas também trazer cada vez mais experiência pra você e todos os leitores.

Com isso eu até me vejo agora resgatando um pouco do meu lado psicóloga… aquele que a faculdade apunhalou, mas não matou 🙂

Encontrei um jeitinho de continuar lidando com o outro, de buscar entender as pessoas e o que faz elas viverem melhor. Um jeitinho de continuar ajudando a criar esse entendimento, do mundo e das pessoas, mas agora pensando em facilidades pra isso.

Eu quis compartilhar um pouco mais da minha vida e meus pensamentos para não apenas você conhecer um pouco mais de quem escreve o que tem lido por aqui, mas principalmente pra você refletir sobre sua própria vida, seus dias, semanas, sobre sua prioridades…

Que exemplos você está dando para as pessoas ao seu redor? O que você pode fazer de melhor?

Lembra de uma coisa, independente se você tem um time ou não, sempre vão existir pessoas que vão se espelhar nas suas atitudes e ações… principalmente em momentos de pressão. E é aí que sua arte realmente aparece.

E se isso te fez refletir… estou aqui embaixo 🙂 Vou adorar saber como você lida com essas questões e quem sabe dar uma ajudinha!

 

  • Jansen Osório

    Oi, Marininha! Foi ótimo ver suas atitudes que sempre me inspiram. A questão de delegar funções ainda me gera algumas dúvidas, como quais funções delegar, as más ou as boas, se existe realmente essa definição e etc. Porem a atitude de dizer não quando necessário é uma coisa incrível e que geram resultados mais incríveis ainda. Tenho implementado isso no meu dia e tenho visto muito mais produtividade e resultado. Bom é isso! Pilulas domingo, sexta, quarta, segunda e todos os dias é a minha idéia pro seu blog. Haha Grande abraço e ótima semana, Marininha! :*. Manda abraço pro Goffi!

    • Marina Teixeira

      Haha, valeu, Jansen!! Muito bom te ver sempre aqui presente 🙂
      Essa definição é você quem dá…
      Se está usando seu tempo pra fazer algo que você não é tão bom (ou não gosta), enquanto alguém poderia estar fazendo melhor por você e você usando esse tempo pra fazer algo que te trouxesse mais retorno… aí tem que deletar sem pensar duas vezes!
      Boa semana!

  • Mais um ótimo post, Marina!
    Adoro trabalhar com pessoas e na hora de priorizar tarefas (importantes e urgentes) o poder do “não” é essencial. Penso que as melhores escolhas nos levam aos melhores resultados. E quando precisamos escolher, temos que dizer não ao que estiver fora do foco.

    Agora falando sobre esse lançamento do MovingUp, pelo que o time da High Stakes Academy entrega para seus clientes e colaboradores nós podemos perceber que realmente existe uma preocupação gigantesca com a qualidade. E por isso deixo aqui meus parabéns a você e toda equipe pelo excelente trabalho (também) nesse lançamento. Ficou top!-)

    • Marina Teixeira

      É bem isso mesmo, Fernando. E muitas vezes a gente diz não pra coisas ótimas, simplesmente porque ela nos tirariam do foco e atrapalhariam o resultado principal que queremos atingir.

      Quanto ao Moving Up, obrigada, muito bom saber por olhares de fora que estamos conseguindo expressar nossos cuidados e objetivos 🙂

  • Vanusa Mello

    Escolhi priorizar ler este post e valeu a pena, Obrigada!

    • Marina Teixeira

      Que bom saber disso, Vanusa 😉
      Esse é sempre o intuito!

  • Eduardo Pesaro

    Muito bom!

    • Marina Teixeira

      Que alegria ver você por aqui!
      Pois é, sempre perde-se e ganha-se algo com um não.
      Envolvendo o “aval” de outras pessoas tem que ter ainda mais pulso firme e conseguir mostrar o que um não agora pode gerar de resultados no futuro.

  • Maria Fernanda Ayres Nogueira

    Muito bom! Concordo sim com a importância de dizer “não”. Mas ainda acho difícil escolher! Vivemos num mundo que oportunidades surgem o tempo todo, de lados muito diferentes, e dá um medo de dizer não pra coisa errada… O jeito é continuar buscando o que mais te agrega e focar nisso, sem pensar muito no que deixou pra trás… E quanto ao exemplo, é exatamente isso que penso! Jamais, em qualquer time (empresa, família) o outro vai se motivar apenas pelas suas palavras, se você não as mostrar em ações! Seu time tem sorte de ter você 😉

    • Marina Teixeira

      As oportunidades surgem o tempo todo mesmo, e o que te faz focar e não pensar no que “deixou pra trás” é ter clareza! Clareza sobre seus objetivos e sobre o caminho que precisa seguir para atingi-los. Clareza, foco e planejamento!

  • Luiz Fernando Heiras

    Belo post Marina! Precisamos todo os dias masterizar nossa arte e isso só é possível quando aprendemos a dizer não para as outras coisas que não são “importantes”.

    Me identifiquei muito, quando li: “Encontrei um jeitinho de continuar lidando com o outro, de buscar entender as pessoas e o que faz elas viverem melhor. Um jeitinho de continuar ajudando a criar esse entendimento, do mundo e das pessoas, mas agora pensando em facilidades pra isso”. Todo esse conhecimento sobre as pessoas, me fascina, hoje o que eu mais tento fazer é tentar gerar valor e ajudar alguém. Estamos tão conectados virtualmente, que é raro a convivência pessoal, muitas pessoas precisam apenas de alguém que as escute, olhe nos olhos quando estiver falando, dê atenção e valor aquele momento que estão juntas. Vejo que hoje os motivos para sair em grupo, não é mais quem vai estar lá, e sim onde vão estar, dependendo de onde forem se encontrar, algumas nem vão. Esquecem que o valor de um encontro é a convivência, a conversa, a troca de ideias, e que todo resto é consequência desse encontro e não o contrário.

    Sobre a questão do exemplo, gostaria de compartilhar um texto que foi passado numa feira vegana aqui em Guarulhos, que se encaixa perfeitamente no contexto:

    “Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego.

    Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego.

    Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego.

    Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego.

    Sempre esteja consciente ao se sentir superior.

    A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica.

    O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorce-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”.

    Superioridade, julgamento e condenação.

    Essas são armadilhas do ego.”

    Me desculpe pelo tamanho do comentário Marina, mas espero que tenha gerado algum valor pra você e para seus seguidores!
    😉

    • Marina Teixeira

      Adorei o texto, Luiz!
      Especialmente esse trecho “A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica” e a ideia de que o ego adora entrar pela porta de trás e distorcer o que é nobre.

      Obrigada por compartilhar, com certeza gerou valor aqui 😀

    • Lucas Davidson

      Eu gosto de ler os textos da Marina e ir ler os comentários. haha
      Seu comentário, assim como o texto da Marina me gerou valor. Muito bom!

      • Luiz Fernando Heiras

        Fico muito feliz em saber que gerei valor pra você Lucas. A pouco tempo descobri esse mundo dos comentários, onde conseguimos ver opiniões diferentes sobre o mesmo assunto. Sempre que posso venho aqui no blog da Marina comentar, os assuntos abordados aqui são muito bons, são assuntos que ninguém dos meus amigos e familiares querem conversar, então aqui encontrei pessoas que estão com o mesmo mindset e gostam de falar sobre assuntos que nos fazem refletir e evoluir.

        Só de saber que você acompanha o blog da Marina e sempre lê os comentários, vejo que você é um cara diferenciado. Fique a vontade para me adicionar no facebook pra gente continuar essa troca de valores. 😉

        • Marina Teixeira

          Exato, Luiz. Os comentários são um ótimo lugar para estar e aprender. Também adoro!

  • Bianca Holanda

    Identificação total!
    Sou responsável pelo sistema de controle da qualidade de uma empresa, e é incrível quando opto por fazer “horas extra” no fim do expediente e algum membro da minha equipe resolve me acompanhar por vontade própria, só por sentir necessidade de se dedicar mais à arte.
    É exatamente essa questão que você falou, das suas escolhas afetarem as escolhas da sua equipe.

    (Feliz que voltou pro blog e mais feliz ainda por saber que valeu a pena abrir mão dele semana passada!) o/

    • Marina Teixeira

      Que show, Bianca!
      Identificação também… só que aqui às vezes as “horas extras” são às 5 AM e arte prevalece (deve saber bem, hehe).
      Bom saber um pouco mais de você 🙂
      E sempre bom contar com você aqui!

  • Heloise Amorim

    Muito bom o texto! E bem verdade ,
    Precisamos focar em uma coisa e abdicar de outra , soh assim teremos a eficiência .

    • Marina Teixeira

      A eficiência e a excelência né, Heloise.
      Se tentamos focar em tudo acabamos não focando em nada!