6 dicas para ser mais produtivo sem virar um robô

 

A impressão que eu tenho é que a grande maioria das pessoas sente que quanto mais contato se tem com as coisas do mundo moderno, menos contato tem consigo mesmo.

Porque junto com a modernidade vem a necessidade de fazer mais, de se diferenciar e estar na frente. Aquela ideia (real) de que o mundo não para e que se você não quer ser esquecido ou engolido, precisa evoluir a cada segundo.

Mas aí a gente olha para um lado, olha para o outro…. Por onde eu começo?

Se você se sente assim de vez em quando, ou sempre… bem-vindo ao mundo!

É só não dormir no ponto que está tudo bem.

E é aqui que entra aquela palavrinha pela qual uns são fascinados e outros não podem nem ouvir falar: Produtividade.

Muita gente atrela um peso grande a essa palavra, esquecendo que tudo na vida podemos fazer ser leve. E normalmente esse peso vem do desconhecimento… de não saber é ao certo o que é produtividade e como usá-lá a seu favor.

Mas eu não conheço uma pessoa sequer que quando descobre o jeito certo de lidar com isso não se encante!

É, sempre dá pra jogar uma pitada de arte e transformar o obscuro em cor e leveza. Basta se abrir pra isso!

“Em uma sociedade industrial que confunde trabalho com produtividade, a necessidade de produzir sempre foi uma inimiga do desejo de criar.” – Vaneigem, Raoul

Há quase dois anos eu entrei pro mundo do Home Office. E sim, trabalhar de casa (ou de qualquer lugar) é muito bom, uma sensação de liberdade incrível, de “eu estou no poder”. Mas você deve imaginar que nesse caso é muito fina a linha que separa o muito bom do desastre…

Não estou falando de sentar na mesa da cozinha ou deitar no sofá e ficar vagando no computador até sair alguma coisa. Estou falando de realmente trabalhar… focar, criar e (re)produzir!

E se ser uma pessoa produtiva já é uma exigência da vida moderna, imagina pra quem trabalha sem muitas regras, de casa, do café, da praia, do mundo…

Quando é você que dita as regras é bem assim, ou você faz ou você paga. Então a produtividade TEM que estar presente 100% do tempo.

E essa experiência de quase dois anos me fez refletir melhor sobre o que é e como é ser produtivo, e senti vontade de compartilhar algumas coisas…coisas que realmente fizeram a diferença na minha produtividade (ah se eu soubesse disso antes… os anos de cursinho poderiam ter sido bem mais leves), no meu trabalho, e que eu acredito que podem te ajudar, independente de onde e como você trabalhe.

Por mais que a grande maioria não chegue a aplicar, algumas coisas a gente cresce ouvindo que são essenciais: ter foco, estabelecer metas, definir prioridades (eu adoro essa), ser organizada, dormir bem…

Eu acho que o primeiro passo pra qualquer coisa começa num processo de reflexão e autoconhecimento. Do contrário a gente nunca sai daquele estado de “Por onde eu começo?”.

E pelo menos pra mim, nesse âmbito da produtividade não foi diferente… por isso eu considero que esse foi o start pra eu começar a sentir diferença:

 

1. Se entender, primeiro de tudo

mirror

 

E não, isso não é autoajuda, é bom senso.

Se você não sabe onde quer chegar, você não vai a lugar algum. Fato!

Entra naquele ciclo em que não se cria nada, apenas faz (e quando faz)… naquele ritmo automático que vem de fora e não de dentro.

Eu passei por isso nos (longos) anos de cursinho e faculdade. O tempo passava e no final a pergunta era sempre “E aí, o que faço com isso agora?”

Quando eu resolvi parar para refletir de verdade e colocar ordem na casa, tudo que citei ali em cima ficou mais fácil: ter metas, foco, prioridades.

E esse é um processo contínuo, porque cada nova meta ou decisão é uma injeção de ânimo. Sempre que a chavinha vira vem aquela vontade louca de parar tudo e fazer acontecer.

Esse é o resultado de você se entender… primeiro se entender, depois fazer. Sempre!

E não tem muito segredo, isso começa com reflexão. Com sentar pra escrever onde você está e onde quer estar. Com se escutar primeiro e não deixar os outros falarem mais alto.

Faça listas e crie seu quadro dos sonhos. Isso vai te ajudar a se entender melhor e, principalmente, vai dar aquele gás diário que às vezes escapa por falta de clareza.

 

2. Parei de contar com a minha memória

reminder-791271_1920

 

Ainda hoje não entendo muito como funciona minha memória… eu sempre aprendi rápido e fui boa pra decorar as coisas, mas guardar nomes e entender a genealogia da família nunca foi meu forte.

Por isso quando eu virei a peagina da faculdade e minha vida ficou “séria”, eu tive que decidir não mais contar com a minha memória. E super recomendo que você faça o mesmo, por mais afiada que a sua seja.

Não vou dizer que ando com um caderninho embaixo do braço (por mais que eu quisesse, já tentei porque acho style), mas tenho dois aplicativos para anotações no celular, Evernote e Todoist, e outro para gerenciamento de projeitos, o Basecamp. Esses estão comigo 24h por dia.

E hoje anoto tudo: qualquer ideia, planos, sentimento, aprendizado, compromisso, indicação, novidade…

Primeiramente porque eu não quero que nada seja como um sopro na minha vida… se eu senti, pensei ou descobri algo importante, eu quero guardar isso. Mesmo que não seja útil no momento, eu guardo para rever quando eu quiser.

Mas eu também anoto tudo (e talvez seja principalmente por isso) pra manter minha mente sempre livre, clara, pronta pra criar e receber qualquer sopro que tente passar despercebido por aí.

Isso é muito poderoso e ainda é gostoso rever e atualizar tudo. Mas claro, anotações organizadas, ok?

Anote tudo que puder e reveja suas anotações com frequência. Tem coisas que a gente percebe que é melhor descartar mesmo, outras a gente decide dar prioridade. Por isso é sempre bom estar atualizando… seu caderno, seu aplicativo, sua caixa de sonhos!

 

3. Criei meus hábitos e rotinas

bikke

 

Eu sempre gostei de ter rotina, desde pequena. Antes de dormir eu já  ficava na cama planejando o dia seguinte, tudo o que eu ia fazer, como ia fazer, o que ia comer…

Há os que dizem que não querem ser robôs (você é desses? ?), mas nunca me senti presa por isso. Pelo contrário, sinto que me impulsiona e muito.

E o ponto aqui é que quando você cria hábitos e rotinas, você cria gatilhos pra entrar no seu estado ótimo de produção, aquele em que simplesmente as coisas fluem, você tem a sensação de que o mundo parou e você virou uma máquina.

E se o seu medo for esse de virar um robô, é só você se perguntar: Quão prazerosos e coerentes com seus objetivos são esses hábitos que está repetindo diariamente? Essa é a chave da questão.

Não tem como achar ruim ter hábitos que te inspiram e te colocam em movimento. O resultado disso necessariamente é positivo.

É isso que eu vivo e sinto, e te convido a experimentar também.

Minha rotina não me limita em nada, mas pelo contrário… ela me prepara como se todo dia eu estivesse subindo no palco, pronta pra brilhar.

Eu tenho rituais pra quase tudo… para quando eu acordo, para trabalhar, para um dia especial, para dormir…

Mas não tem drama (e nem pode ter) se eu estou viajando, trabalhando fora, e as coisas fogem do planejado… Tem coisas que dá pra fazer de qualquer lugar, outras a gente simplesmente adapta.

A ideia não é você virar refém da sua rotina (isso sim tornaria você um robô, que para de funcionar quando uma peça quebra), e sim se potencializar com ela.

Crie hábitos. Tenha rotinas 🙂

 

4. Passei a cuidar da minha energia.      

2015-06-Life-of-Pix-free-stock-photos-arm-black-white-wheat-santalla

 

Adoro essa parte.

Muitas pessoas acham, às vezes até sem saber que acham, que ser produtivo é só fazer mais em menos tempo. Mas deixam de lado a melhor parte… como você se cuida pra isso?

Pra mim, produtividade é mais sobre gestão de energia do que de tempo.

Por muito tempo eu me importei em fazer exercício e comer bem porque sabia que era saudável e porque isso trazia resultados estéticos. Hoje minha preocupação é outra… eu analiso e cuido de cada detalhe que vai proteger e aumentar a minha energia.

O estranho agora são os dias em que bate aquele sono depois do almoço (sabe aquela hora que você recorre ao cafezinho, ao chocolate…) ou que eu acordo já pensando na hora de ir pra cama de novo.

Cuidar da sua energia física e mental… essa com certeza é uma das chaves da produtividade.

Até porque, não há força de vontade que vença fatores fisiológicos. Se não cuidar do que mantém seu corpo vivo, uma hora ele desiste.

E quando eu falo em cuidar da sua energia não me refiro só a coisas mais práticas, como por exemplo ter uma alimentação funcional e usar técnicas de respiração pra te salvar naqueles momentos em que o sono vem com tudo…

Estou falando também de você cuidar dos seus pensamentos, não reclamar, e analisar bem as pessoas com quem está se relacionando.

Enfim, de evitar qualquer coisa que o tire do seu estado ótimo de funcionamento.

Pense nisso 😉

Sua energia é sagrada e você deve tratá-la assim… não importa o que aconteça e o quanto isso te custe, ela precisa ser preservada. Nada nem ninguém podem consumi-la sem necessidade.

 

5. Adquiri o hábito de meditar

IMG_2136

 

A mente é muito poderosa, mas ela precisa de descanso.

É difícil falar de meditação assim rapidamente, uma técnica milenar cheia de técnicas e conceitos. Eu nem poderia…

Mas basicamente, quando me refiro ao “hábito de meditar” estou falando em você fechar os olhos, focar na sua respiração e tentar não pensar em nada. Trazer leveza e clareza pra sua mente.

Não tem nada de místico ou religioso aqui, apenas uma  grande oportunidade de você ter mais poder sobre sua mente (que uns desconhecem, outros desprezam, e poucos exploram).

Eu já fui bem cética quanto a isso, tinha meus pré-conceitos e hesitei muito até começar, mas uma vez que você experimenta e sente os benefícios, não dá mais para ser crédulo.

Os resultados estão aí, pesquisas e mais pesquisas… concentração, intenção, controle emocional, clareza… tudo potencializa.

E o melhor é que quando você vive uma coisa, pode vir o papa dizer que não é verdade… ninguém tem mais credibilidade do que você pra dizer o que é certo ou errado, ou que dá ou não resultado.

Por isso não vou nem falar mais nada… teste por uma semana e depois você me conta!

 

6. Faço pausas 

2015-09-Life-of-Pix-free-stock-photos-table-coffee-heart-leeroy

 

O ideal é que você não fique mais do que 1 hora focado numa mesma tarefa, porque sua mente tem um limite, ela cansa. Assim como nosso corpo, que não foi estruturado para ficar sentado por muitas horas…

Então quando estou trabalhando isso faz parte dos meus rituais… a cada 50 minutos eu paro, levanto, me alongo, às vezes dou uma circulada pela casa, faço exercícios de respiração.

Se você quiser pode também fazer uns exercícios rápidos, por exemplo algumas flexões, abdominais (olha só… se energiza e trabalha o corpo ao mesmo tempo).

Tudo isso aumenta a oxigenação do cérebro e dá pro corpo o tempo que ele precisa pra se recarregar, aí quando você volta pro seu estado de concentração está bem mais disposto e focado.

Mente e corpo precisam desse respiro.

 

Por mais que essa última dica seja a mais fácil de ser aplicada, possivelmente é nela que as pessoas mais falham.

Aposto que você faz (ou já fez muito) isso: quando tem muita coisa pra fazer não pausa para absolutamente nada… dorme menos, capricha no café e não levanta um segundo (nem mesmo quando sente sono e vê que a coisa não está andando) porque pensa que tudo isso seria um desperdício de tempo.

Eu também fazia isso no cursinho, depois na faculdade…

Acontece que ser produtivo não é só fazer mais, é também fazer a coisa certa, do jeito certo.

E você só vai atingir sua máxima produtividade quando seu corpo e sua mente estiverem no seu estado ideal e conectados. Respeitando ambos, é simples… os resultados vem e você percebe a mudança imediatamente.

Vai que vale a pena 🙂

Pronto, essas são as principais coisas que eu faço no meu dia a dia e que sinto que me potencializa, me impsulsiona.

Agora, se o seu problema for com prazos, tem mais uma coisa que acho legal te contar… é um brinde, porque eu não diria que isso faz parte da minha rotina: toda promessa ganha um peso extra quando compartilhada.

Sabe aquela tarefa que você vive postergando e não sai de jeito nenhum? conta pra alguém que você vai fazer acontecer. Compartilha isso publicamente se for preciso (calma, não estou falando pra publicar nas redes sociais, mas se comprometa com mais pessoas), uma certa pressãozinha ajuda a entrar em movimento.

Isso não faz parte da minha rotina, mas confesso que foi esse o caso do blog. Quanto tempo fiquei falando “vou criar, vou criar” e nada.

Não cai do céu né… e pra acabar com a enrolação eu tive que começar a compartilhar minha ideia com pessoas próximas. Coloquei data (e isso é MUITO importante, deadlines específicas!) e pimba… dia 14 de Setembro e blog estava no ar. Aproveitei que ia viajar, peguei a empolgação e foi.

É, às vezes uma pressãozinha vai bem 🙂

Muitas dessas coisas, por mais que eu já conhecesse, eu só realmente comecei a aplicar na minha vida há pouco mais de um ano, quando eu entendi o que eu queria e abracei a minha arte (1. Se entender, primeiro de tudo).

Antes disso, por mais que eu precisasse dessas técnicas, eu não buscava saber como melhorar minha performance e produtividade… eu estava lá, dia após dia me sabotando e tudo bem.

Mas quando você sabe o que quer, quando cada dia tem um sentido e você entende porque faz cada coisa que faz, “sabotagem” passa a ser a última palavra da lista.

É assim que eu penso, é assim que eu tenho feito e é assim que eu sinto hoje:

Se você a vive a sua arte… A produtividade acontece, simples assim.

Por que? Porque você passa a querer ser produtivo. Você vai atrás da produtividade e esquece completamente que um dia pensou que não queria virar um robô.

Robô é quem não escolhe o que faz.

Ser uma pessoa produtiva é todo dia fazer um pouquinho pra brilhar cada vez mais e tirar o fôlego da sua platéia.

Tudo sempre pode ser leve!

Fica mais difícil quando você encara a produtividade só como uma forma de riscar tarefas. E muito mais fácil se você a enxerga  como um caminho pra criar, pra fazer melhor o que você faz de melhor… pra expressar sua arte.

E agora que eu te contei o que eu faço no meu dia a dia pra me manter produtiva, adoraria saber o que você faz. Me conta aqui nos comentários!

E conta também quais dessas dicas você mais gostou e está pensando em implementar já 🙂

 

  • André Luis Radigonda

    Fantástico Marina!

    “E o melhor é que quando você vive uma coisa, pode vir o papa dizer que não é verdade… ninguém tem mais credibilidade do que você pra dizer o que é certo ou errado, ou que dá ou não resultado.”

    Isso é muito forte! Se bobear somos influenciados de uma forma absurda por tudo e por todos, menos por nós mesmos! E dificilmente isso tem um final feliz, pois tudo e todos provavelmente não sabem o que te faz feliz no fim das contas, mas sim você mesmo!

    O blog está bom demais, parabéns!

    • Marina Teixeira

      Obrigada, André! Muito bom te ver por aqui 🙂
      E é exatamente isso… O mundo tenta dominar e está nas nossas mãos barrar isso ou não.

  • Maravilhoso seu post, Marina!

    Aliás, eu adoro a forma como você escreve. É tão doce, mas ao mesmo tempo profunda e marcante.

    Obrigada por dividir informações tão valiosas. Muitas dessas coisas eu já aplico no meu dia a dia, graças a vocês inclusive, mas ainda tenho muito que melhorar.

    Acho que o maior desfio é realmente encontrar um equilíbrio entre ser produtivo e virar refém dessa busca, às vezes deixando de observar que um abraço apertado ou 5 minutos de conversa com alguém que você gosta era o impulso que faltava para ser mais produtivo.

    Quanto aos deadlines, nem fala… Eu acho indispensável estabelecer prazos. E realmente o fato de ter falado sobre o meu blog com algumas pessoas fez com que eu me comprometesse ainda mais com o lançamento dele. Os gatilhos mentais nunca falham.

    Beijos, continue com seu ótimo trabalho!

    • Marina Teixeira

      Que especial ouvir de você que adora a forma como escrevo. Bom sinal 😉

      Acho que é isso que barra a grande maioria das pessoas, né? O medo de perder a naturallidade, o ritmo da vida. Mas pra mim é justamente o oposto… Quando estamos na busca do que nos faz bem e faz crescer, nada se perde.

      E tudo é questao de perspectiva né… Você pode lidar com prazos como algo que te aprisiona, ou escolher lidar com isso como algo que te motiva e joga pra vida.

      Volte sempre ?

  • Vanusa Mello

    Obrigada!

    • Marina Teixeira

      🙂

  • Fran Souza

    Excelente, é o que venho tentando implementar no meu dia a dia, e realmente dá resultado, algumas ainda não consegui estabelecer, como a meditação, mesmo sabendo dos beneficios, é dificil para mim ficar parada sem pensar em nada, mas vou tentar por uma semana e ver a diferença,quem sabe não vira um habito. Continue com esse trabalho de compartilhamento ,primeiro por que você escreve muito bem, e segundo por que é inspirador para muitas pessoas, e obrigada por compartilhar suas experiencias e experimentações.

    • Marina Teixeira

      Oi, Fran!
      Feliz em saber que está gostando, mas espero de coração que isso vá além da inspiração.
      Faça sim o teste de uma semana (ou já começou?), mas se permitindo experimentar isso e colher os benefícios (5 minutos parada sem pensar em nada vale muito mais do que 1h de pensamentos perdidos).

      Depois volta aqui pra contat como foi!
      ?

  • Jansen Osório

    Fantástico! Aplicar estes conceitos no dia-a-dia gera resultados incríveis! Eu posso atestar isso!

    Informações que valem ouro!

    Ótimo, Marininha! Abraços! o/

    • Marina Teixeira

      Aí sim!! Se está atestando é porque ta fazendo e sentindo 🙂

      Brigadão, Jansen!

  • Mas que dupla hein? Goffi e Marina falando sobre produtividade… Casal High Stakes mesmo!

    Excelentes dicas Marina. Também uso o Todoist e acho fantástico.

    Abração

    • Marina Teixeira

      Haha, valeu, Eduardo!
      Não dá pra dormir no ponto né… o Goffi tá sempre puxando a barra, você sabe bem!

  • Heloise Amorim

    Oi Marina, adorei o conteúdo do texto! Parabens pelo trabalho, admiro muito pessoas que trabalham ajudando a melhorar a vida das pessoas !
    A numero 6 acho que é o mais presente em mim, rs
    Meditação tambem está bastante presente ! Com certeza se conhecer e saber o que quer e onde quer chegar é a chave para o restante das dicas .
    Bjs

    • Marina Teixeira

      Obrigada, Heloise!
      E é isso aí… quando a gente se entende, uma coisa vai levando a outra, né?
      Beijinho!

  • Thiago Japiassu

    Marina, seu blog é de muito bom gosto. Vc escreve lindamente e é um grande exemplo pra mim. Saber o que vc pensa e como faz é inspirador. Grande beijo! 🙂

    • Marina Teixeira

      Wow!
      Obrigada, Thiago!!
      Tentando aprender do lado de cá e compartilhando isso no meio do caminho 🙂

  • Ariane

    Adorei essas dicas e desde março deste ano eu implemento a primeira e cada dia me surpreendo mais, me sinto muito bem independente do resultado de sucesso profissional que eu alcançar, pois sentir amor e ter saúde e apoio famíliar e de amigos é uma utopia que me faz bem acredita num mundo com qualidade de vida a cada dia melhor <3

    • Marina Teixeira

      Começa sempre por aí, Ariane!
      Fico feliz de saber que já está masterizando isso!

  • Marina, obrigado por essa entrega de valor verdadeira!
    Gosto muito dessa sua forma de escrever, que consegue dobrar meu mindset teimoso aqui.

    Estou trabalhando esse processo de mudança com o Goffi, e já está sendo super positivo!
    Agora vou acompanhar os teus posts tb porque vão reforçar ainda mais essa evolução.

    Fica difícil escolher as melhores dicas desse post, porque gostei de todas as seis.
    Mesmo já tendo visto todas em diferentes oportunidades, o importante é a sua forma de escrever, seus exemplos e comentários bem humorados e autênticos. Isso ajuda muito.
    Mas posso dizer que nesses dias vou focar em “fazer pausas” e “parar de contar com a (falta de) memória”.
    Abraço!

    • Marina Teixeira

      Um dos melhores feedbacks é certamente esse, José “que consegue dobrar meu mindset teimoso”. 🙂
      A ideia nunca é convencer e sim mostrar novas possibilidades, e quando as pessoas se abrem pra elas é porque o que fizemos foi bem sucedido.
      Para de contar com a memória é sem dúvidas uma das minhas maiores armas, hehe. É o que é… se bobiar ela me deixa na mão todos os dias!

  • Lucilene Maidana

    Ótimo artigo, Marina. Este assunto “Produtividade” nos persegue diariamente.

    Sempre estamos buscando maneiras de alterar nosso mindset para produzir na potência máxima dos nossos limites, e às vezes isso causa até uma certa “angústia”.

    Para mim, o aplicativo Keep facilitou, e muito minha rotina (gosto de praticidade ?), além da rotina matinal do Goffi que estou aplicando parcialmente. Somente esses passos já estão refletindo absurdamente no meu dia a dia.

    • Marina Teixeira

      Hehe, entendo perfeitamente.
      Mas não pode deixar gerar angústia não… tem que achar o melhor jeitinho de fazer as coisas fluírem.

      • Lucilene Maidana

        É isso aí, Marina… Vamos mantendo o controle =). Baby steps!

  • Maria Fernanda Ayres Nogueira

    Hahaha me vi em várias coisas! Tb sou a rainha da rotina (isso é bem pessoal ne, mas adoro ter uma estrutura a seguir… até pq quebrá-la com qq coisa mínima fica bem gostoso) e de anotar TUDO que vem na cabeça (tb sinto que isso me libera espaço mental pra pensar em outras coisas, as idéias fluem melhor). A do tempo é uma que não sigo! E preciso! Vou fazer essa regrinha dos 50min… =*

  • Franciosi

    Nada como ter a mente sempre livre, legal que também pensas assim. É como um canteiro com a terra preta mais fértil que existe, sempre pronta para criar qualquer coisa que a gente deseja e permita que entre no nosso canteiro. Parabéns pela reflexão!

  • Adriana Pestana Greenhalgh

    Nunca tinha pensado dessa forma Marina!!! parabéns obrigada por me libertar da escravidão….